Alinhando propósito com Estruturas Libertadoras

Picture of Thiago Brant

Thiago Brant

Esse ano eu topei com um desafio muito interessante que me foi confiado: preparar um workshop para 25 lideranças de uma mega operação na indústria que está migrando da fase de projeto para a fase de operação.

O intuito era energizar esse time de líderes e alinhá-los aos valores e propósito da organização, bem como construir o entendimento do propósito deles como líderes. Um grande desafio para mim, que visava ajudá-los no grande desafio que eles teriam pela frente.

Como aconteceram mudanças de cronograma e adequações de agenda para acomodar a todos, houve um periodo de mais ou menos 6 meses entre o início do desafio e o dia D, onde seria rodado o workshop de um dia inteiro.

Ao longo desse periodo tive alguns encontros com algumas lideranças e o pessoal de Desenvolvimento Organizacional para entender melhor o contexto, os valores e cultura da empresa e as expectativas que havia pelos resultados (bem ousados) esperados deles! E eu confesso que por boa parte desse periodo eu tinha pouco ideia do que efetivamente eu iria fazer!

Então dei tempo ao tempo e me abri para insights, até que comecei a projetar o workshop usando o SessionLab (para quem não sabe o que é, vou explicar no finzinho do artigo, vale a pena). E claro que pensei em usar uma Estrutura Libertadora para abrir o evento e logo pensei no Impromptu Networking.

Eu sei que muitas vezes fazemos algo no automático e acabamos desviando do original. Eu mesmo uso muito uma dinâmica que fui pesquisar uma vez e descobri que na verdade eu usava uma versão totalmente minha (vou contar em um artigo sobre minha consagrada dinâmica “Eu vou”).

Resolvi acessar a bíblia das Liberating Structures e ler mais detalhes sobre o Impromptu Networking. E foi aí que mais insights e possibilidades foram surgindo. Uma coisa foi levando a outra, fui revendo algumas outras estruturas, e acabou que montei boa parte do meu workshop usando diferentes LSs! Agora vou contar um pouco sobre como eu sequenciei tudo, e como foi o resultado! Vamos nessa?

Tudo começou com uma breve introdução e boas vindas, para então entrarmos na sequencia de dinâmicas e atividades, que foram dessa forma:

Quebra-gelo: Cada um se apresentou e falou para o grupo “1 fato curioso”. Já começamos com bastante descontração.

Impromptu Networking

1) Abertura com Impromptu Networking: aqui as pessoas trabalharam em duplas com a orientação original: 3 rodadas de 5 minutos cada. O Convite estruturante foi “Que grande desafio você traz para esse encontro? O que você espera obter e dar a esse grupo?”.

Pode ver que foi muito próximo da sugestão original do site. Só recomendei que eles escolhessem duplas com quem tiveram pouco ou nenhum contato ao longo do ano.

O resultado acabou sendo bem positivo!

Logo em seguida eu apresentei uma definição sobre propósito:

Grande vontade de realizar ou de alcançar alguma coisa; desígnio

E ai seguimos para:

1-2-4-All

2) Propósito com 1-2-4-ALL: Aqui acabou que não foi bem um quebra-gelo como previ inicialmente, mas sim uma atividade de construção de propósito e também de alinhamento.

O Convite estruturante foi “Qual é o nosso propósito como liderança?”.

Todos anotaram o seu individual, e ai começamos a sessão em duplas, onde cada dupla deveria sair com uma nova frase unindo a ideia dos dois. Em seguida, cada dupla se uniria a outra dupla, para sair com uma nova frase que unisse as ideias das duas duplas!

Terminada essa rodada, tínhamos em mão 6 diferentes frases. Fizemos então uma votação / merge das ideias e saimos com uma única definição do que seria o propósito daquele grupo de lideres. Esse foi o tom que norteou o restante do dia!

Nesse momento fizemos a apresentação de segurança e um coffee break, para voltar com a:

3) Dinâmica “Eu vou”: O propósito dessa dinâmica era criar uma série de compromissos de atitude individual (mas acordadas em grupo) das lideranças em relação aos direcionamentos da segurança. Não vou dizer todos os detalhes porque pretendo escrever um artigo específico sobre esse tema!

Após firmados os compromissos da liderança, houve uma apresentação de DHO sobre o que é a liderança na empresa e o que devem levar em sua mochila do líder! Coroamos essa apresentação com uma dinâmica de definição do papel do líder, inspirada pelo material da Agile People.

Os muitos papéis do colaborador (Inspirado por Theresa Welbourne, Universidade De Alabama)

Após o almoço, fizemos uma Estrutura Libertadora para criar consciência sobre a importância da empatia, mas antes acordamos o pessoal com contação de histórias usando o Improv Cards do Management 3.0.

Impov Cards do Magement 3.0

Empatia remove os bloqueios para ação de uma maneira inclusiva. Isso cria poder através de parceria e co-criação, resolvendo o que parece estar amarrado

Essa frase é de Dominic Barter!

Heard, Seen, Respected (HSR)

4) Desenvolvendo empatia com Heard, Seen, Respected (HSR): essa é uma EL muito linda, que consiste basicamente em “Contar uma história sobre um momento que eles sentiram que não foram ouvidos, vistos ou respeitados”.

E a outra pessoa pode apenas “não interromper, somente para perguntar “O que mais?” ou “E o que aconteceu depois?”

Esse foi um momento bem marcante e que gerou bastante reflexão do grupo!

Após tudo isso, foi apresentado o contexto operacional da nova planta, e expectativas de resultados para o período que viria a seguir. Esse era o ponto principal do workshop pois precisávamos colocar todos em ação sem que houvesse mais uma elevada carga de cobrança.

E para isso acabei optando por mais duas ELs:

Conversation Café

5) Refletindo com Conversation Café: eu quis gerar uma discussão séria sobre os desafios, mas não pesada.

O Convite estruturante dessa vez foi: Como podemos atingir nossos marcos com <valores da organização>.

E seguimos com a estrutura padrão do Conversation Café:

  • Rodada 1: Falar sem interrupção. Pessoas sem o objeto de fala são convidadas a ouvir. (1 min.)
  • Rodada 2: Falar sem interrupção. Pessoas sem o objeto de fala são convidadas a ouvir. (1 min.)
  • Rodada 3: Conversa viva (objeto de fala opcional)(20 min.)

O objeto de fala foi uma latinha de energético personalizada do evento (que era o que tinhamos em mãos naquele momento!).

A rodada 4, que basicamente seria “cada membro compartilha o que aprendeu ou leva da conversa” eu optei por fazer com a próxima estrutura libertadora:

W³ What, So What, Now What?

6) Concluindo com W³ What, So What, Now What?

Aqui tinha um pedido relevante da galerinha do DHO: “Os líderes precisam assumir o protagonismo, e não podemos gerar uma terceirização de responsabilidades.”

Por isso optei por começar nossa atividade final com uma reflexão importante que o Management 3.0 nos trás:

Como disse Gandhi: “Seja a mudança que você quer ver”.

E seguimos com o W3, que tinha o objetivo de sair com as ações que todos levariam dali. O W3 consiste em:

  • “O Quê?” – O que aconteceu? O que você percebeu, que fatos ou observações se destacaram?
  • “E Daí?” – Por que isso é importante? Quais padrões ou conclusões estão surgindo? Que hipóteses você pode fazer?
  • “E Agora?” – Quais ações fazem sentido?

Tudo isso foi com base no resultado gerado pelo Conversation Café. Cada grupo, em cada uma das três etapas, fez a reflexão individual e do grupo, para depois levarmos para o grupo maior (quase que um 1-2-4-ALL adaptado).

A finalização foi um compromisso coletivo sobre o propósito elaborado no início do dia, e as atitudes levantadas na dinâmica “Eu vou”. Tudo isso entrou na mochilinha do gestor, prontos para essa nova e importante etapa!

Ah, e se você está curioso sobre o SessionLab, ele é uma solução para organização de agendas de treinamentos, workshops, eventos e qualquer atividade que precise ser planejada. Ele e bastante versátil e me ajuda a ter maior controle sobre o tempo e andamento do evento. Aqui na Agilers usamos a versão paga e eu digo que vale a pena!

Nesse link você pode conferir como é a estrutura do nosso workshop Management 3.0 Foundation Oline estruturada no SessionLab. Nesse caso é só um “esqueleto” das etapas, sem usar todos os recursos da ferramenta, mas já dá pra ter uma boa ideia!

É isso ai! Se quiser mais conteúdos como esse, comenta aqui o que achou! E me procure caso precise de insights para empreitadas como essa!

Cookies

Utilizamos cookies para personalizar o seu conteúdo e melhorar sua experiência com a Agilers. 

Saiba mais sobre os cookies em nossa Política de Cookies