Happiness Door em casa?

Thiago Brant

Thiago Brant

um grupo de notas adesivas em um quadro branco

Eu moro em uma casa com mais 5 pessoas, em um esquema meio república.

Somos 6 pessoas de diferentes lugares, culturas e tradições, unidos por um assunto em comum: encontrar as respostas para todas as questões de caráter existencial.

E como toda república, muitas situações surgem no dia a dia. Muitas são tratadas e resolvidas, mas muitas acabam ficando pra debaixo do tapete. Com o clima de isolamento social então, onde todos estão em casa o tempo todo, a chance de aparecerem conflitos são ainda maiores.

um grupo de pessoas sentadas ao redor de uma mesa sorrindo

Aproveitamos uma sexta-feira à noite tranquila para uma “reunião de familia”. Todos puderam falar suas queixas, suas alegrias, e até fizemos dinâmicas de reconhecimento em grupo, para aproximar todos ainda mais. O resultado foi bem positivo, mas senti a necessidade de fazer algo mais. E foi aí que veio a ideia: Porque não usar as práticas de Management 3.0 aqui em casa?

E o que poderia ser usado? Essa pergunta foi quase que instantaneamente respondida: uma Happiness Door!

Na calada da noite, eu e o João fomos pra cozinha montar a estrutura e mandamos a mensagem com instruções sucintas para toda a casa. A ideia era deixar a coisa fluir, e não criar regras e restrições, para que tudo pudesse acontecer naturalmente:

uma mão segurando um recipiente com canetas e post-its

E pra começar, já colocamos alguns post-its de exemplo, com situações reais:

um grupo de post-its em uma parede branca

A repercução foi quase que imediata:

Nos dias que se passaram, o pessoal entrou na “brincadeira” e foram contribuindo com seus feedbacks, populando cada vez mais a nossa porta da felicidade:

um grupo de notas adesivas em um quadro branco

Eu fui acompanhando e já reparando alguns comportamentos que pudessem “atrapalhar” o propósito da atividade:

  1. Algumas pessoas resolveram responder aos post-its
  2. Um post-it foi retirado da porta (como “resolvido”)
  3. Também rolou de um “complementar” o post-it do outro

Apesar de não ser o propósito inicial da atividade, eu acabei deixando rolar, pra ver onde poderíamos chegar. Afinal de contas, não devemos nos ater à regras, e sim nos adaptar ao contexto. E as ferramentas do Management 3.0 foram criadas com essa ideia de poderem ser adaptadas dentro dos princípios desse mindset.

Alguns dias depois de iniciada a prática, chamei a galera para uma pizza em conjunto (a ideia, não revelada, era discutir sobre os resultados da nossa Happiness Door até então).

E teve Pizza!!!!

uma pizza em caixas sobre uma mesa

E a porta estava linda para nossa “reunião”.

um grupo de post-its em uma parede branca

Rolou uma releitura dos feedbacks, com muita troca de ideias, risadas e reconhecimentos mútuos:

uma pessoa parada na frente de uma porta com post-its nela

Nesse momento eu fiz alguns comentários sobre minhas observações e os propósitos da Happiness Door. O feedback de todos foi muito positivo e a decisão foi unânime: vamos adotar essa prática de forma permanente, com reuniões de reflexão periódicas (quando a porta encher, ou simplesmente quando acharmos que é uma boa hora).

E assim fizemos: “zeramos” a porta e começamos um novo ciclo.

E pra minha surpresa, em pouco tempo a nossa porta já estava enchendo de novo:

um grupo de post-its em uma parede branca

E parece que a galera gostou muito dos post-its, porque eles começaram a aparecer por toda a casa:

uma nota rosa em uma parede de azulejos

E o que eu aprendi com tudo isso? E quais foram os resultados? Bom, foram muitas coisas!

  1. A Happiness Door funciona!
  2. O pessoal da casa está ficando cada vez mais entrosado.
  3. A disposição para fazer coisas em benefício coletivo tem aumentado muito!
  4. As pessoas gostam muito de elogiar e dar feedbacks positivos.
  5. Uma pequena alteração na rotina causa uma enorme mudança na moral do grupo.
  6. Queremos mais!!!

O que eu achei mais bacana de tudo isso é que a atividade é muito simples (aprontamos tudo em uns 15 minutos), e o resultado é muito amplo. É um tipo de ação que provoca muitas mudanças positivas no ambiente. Imagina começar algo assim com a sua equipe? Imagina se isso se espalha pela empresa?

Isso me remete aquela célebre frase do Management 3.0: “Gerencie o sistema, não as pessoas”. E a Happiness Door é isso, a oportunidade de criar espaço para que as pessoas melhorem sua auto gestão, sem precisar tentar mudá-las, o que já sabemos que não é possível, certo?

A Happinees Door é uma atividade do Management 3.0 que aparece no módulo “A Felicidade dos Funcionários”. Você pode saber mais sobre ela aqui: https://management30.com/practice/happiness-door/

Saiba mais no livro Liderando Para a Felicidade

Conheça tudo sobre As Práticas do Management 3.0

Sugira algo aqui

Cookies

Utilizamos cookies para personalizar o seu conteúdo e melhorar sua experiência com a Agilers. Utilizamos cookies também para analisar a navegação dos usuários e poder ajustar a publicidade de acordo com suas preferências.

Saiba mais sobre os cookies em nossa Política de Cookies