O que aprendi com 2020? E o que espero para 2021?

Picture of Thiago Brant

Thiago Brant

2020 certamente foi um ano, no mínimo, atipico.

Em janeiro eu trabalhava em uma consultoria em franco crescimento, alocado em um grande banco em transformação, trabalhando em uma das regiões mais nobres de São Paulo.

Em março, após anunciado o isolamento social, eu estava no PagSeguro para pegar meu notebook e iniciar uma nova jornada.

Curiosamente esse dia foi 18 de março, ou seja, hoje completando exatamente 9 meses (gestação completada!). 9 meses em que eu trabalhei próximo de uma galera fenomenal mas, pera, nem tão próximo assim.

Todo meu atual círculo profissional é composto por pessoas com quem eu nunca estive presencialmente, em carne e osso (talvez de vez em quando eu encontre uma meia duzia de pessoas com quem estive na era pré-COVID – Mari, Arlei….. é, acho que não chega a encher uma mão na verdade).

Mas a lição que se consolidou pra mim foi muito mais simples do que tudo isso, muito mais “singela” frente a esse mundo (MU)VUCA em que nos encontramos: eu finalmente aprendi o tempo das coisas. Eu finalmente vi que cada coisa tem o seu tempo. Eu finalmente internalizei o que minha psicóloga me falou muitos anos atrás: “Não apresse o rio (ele corre sozinho)”.

E olha só, descobri agorinha que tudo indica que essa frase é de Barry Stevens e é na verdade o título de um livro de 1978 (ponto pra Amazon que acabou de me fazer comprar mais um livro! E, pasmem, consegui uma cópia usada que estará em casa no dia 4 de janeiro!).

Mas o engraçado foi que a ficha caiu ontem à noite, de uma forma muito inesperada e em uma sequencia de acontecimentos que só me comprovam que somos governados por uma força muito maior do que nós (para qual eu nem preciso recorrer à religião para entender, já que a física quântica hoje em dia já explica esse fênomeno – é ciência!).

Começou no dia 4 de novembro, quando eu fiz o “Envio do Direcionamento 2021” para o time Agilers. Esse termo é estranho, mas aprendi em um curso de OKR e acabei curtindo. Nesse dia eu lancei um desafio a esse time, que me veio a partir de um chamado (que na verdade descobri enquanto preparava “o pepetê” que foram vários chamados).

Nós percebemos que as pessoas que nos procuram por conhecimento estão na verdade em busca de algo prático. Eles querem pegar tudo isso que é ensinado em cursos, webinars, meetups e outros eventos e querem aplicar na prática. Essa é a grande dificuldade das pessoas. O rosto que eu mais vejo em sala de aula é o rosto que diz “tá bom, e como eu faço isso na minha equipe? Como eu consigo migrar para um lugar onde eu possa fazer isso?”.

É a velha frase que eu já repeti em eventos e cursos pelo menos 30 vezes esse ano:

Já estávamos desde julho pilotando uma ideia de um meetup mensal em formato Lean Coffee, e conseguimos validar a hipótese em um evento com o Manifestando o Ágil em novembro, e logo fizemos tudo sair do papel: para janeiro já está agendado o “Desafios da Gestão | Lean Coffee Agilers #01” (esse é o link para se inscrever gratuitamente).

Mas ainda não era suficiente, ainda temos mais algo para entregar. E foi ontem que o insight caiu em nosso colo (e mais uma vez veio em forma de chamados): porque não criar um grupo de estudos e práticas sobre os temas que ensinamos? Como colocar o RH Ágil em prática? Como usar as atividades do Management 3.0 na prática? Como ser ágil na prática?

Em uma breve conversa provocada pelo Romario, nosso Agile People, acabou nascendo a semente de uma iniciativa que nós não vamos esperar muito não, já queremos lançar em fevereiro: vamos formatar um grupo prático de estudo e aplicação de tudo que o mundo ágil traz. Uma coisa mão na massa, vivencial, com situações do mundo real.

E onde que entra nessa história a questão do “tempo certo de cada coisa”?

Isso dá pra puxar de outra história paralela a essa, que começou em março de 2017 (que coisa hein… março) quando fiz o “Practitioner em PNL Residencial pela Sociedade Brasileira de PNL”, uma instituição que já naquela época praticava os grupos de estudos mensais sobre PNL (que aliás são incríveis e foram retomados agora, vejam lá!).

Em resumo: tinhamos o chamado, tínhamos as ideias, tínhamos histórico, tínhamos modelos, tínhamos inspiração. Mas foi ontem, e somente ontem, que tudo isso se juntou em um único momento, e um momento em que abriu a nossa mente para o que nos espera em 2021. Esse era o exato momento para que isso acontecesse! Não era antes nem depois, não era em março de 2020 e muito menos em março de 2017. Era exatamente em 17 de dezembro de 2020.

E hoje foi exatamente o momento em que acordei inspirado para escrever tudo isso, e foi tomando café da manhã na padaria que fui presenteado por um pequeno vídeo do meu grande mestre Simon Sinek:

Eu já vou retomar daqui a pouco o tema do vídeo (“Os negócios não existem para fazer dinheiro”), mas antes quero concluir o “envio do direcionamento” com outra inspiração que eu tive e transformei em uma frase:

Eu vejo 2021 como o ano de afirmação do poder da agilidade, agora potencializada pelo RH e pelas lideranças, que assumem um papel de facilitadores e catalisadores da transformação, com foco nas pessoas, de forma humanizada

Essa frase também me chegou no momento exato. Eu falei no TDC Porto Alegre sobre “Liderança Servidora e Liderança Facilitadora”, eu falei no TDC São Paulo sobre diversidade, e estive na trilha de RH Ágil do TDC Recife. Eu estou com a turma da Jornada Colaborativa para tocar o desafio de escrever um livro sobre liderança humanizada.

2021 é o ano do RH e do líder como protagonistas da transformação, agindo como facilitadores dos profissionais criativos que tanto anseiam por um trabalho com significado.

Tudo isso mostrou, também no momento certo, pra mim, pro Roger e pro Romario, que o desafio da Agilers para 2021, que foi também inspirado uns meses atrás, nem precisaria ser revisado. Nós topamos juntos esse desafio, e juntos vamos entregar isso ao mundo:

Queremos nos tornar uma empresa que proporciona experiências de aprendizado humanas e reais , desenvolvendo pessoas capazes de aplicar na prática aquilo que ensinamos, se tornando verdadeiros agentes de mudança.

Faremos isso liderando pelo exemplo

Mas Thiago, e o vídeo do Simon Sinek? O que tem a ver? Show me the money!

Me remete a 2019, quando a Agilers foi fundada e quando eu olhei para os meus sócios na época e falei “nessa empresa não estamos buscando faturamente e lucro, isso vai acontecer naturalmente, e se é o objetivo de vocês, melhor nem começarmos. Nosso propósito é ensinar aquilo que aprendemos todos esses anos, e se fizermos isso bem, teremos retorno sobre isso”.

A única preocupação financeira que temos na Agilers é: nosso negócio tem que parar em pé, nós precisamos desse combustível para continuar ensinando (pronto, agora podem voltar e assistir o vídeo do Simon Sinek!).

E para todos aqueles que não acreditam que é possível tocar um negócio com essa mentalidade, de que primeiro vem a solução do problema do cliente, e que o lucro é apenas conseqüencia de um trabalho bem feito e com propósito, eu mostro aqui o resultado da Agilers nesse ano de 2020:

Em meio a todas as incertezas e a todo o cenário econômico brasileiro, nós conseguimos melhorar a nossa qualidade, diferenciar a nossa entrega e viabilizar as nossas turmas. Nosso negócio demonstra uma margem de lucro bem crítica (já que lidamos com roylaties internacionais e muitos pagamentos em euro e dólar), mas nós assumimos esse risco para poder entregar cada vez melhor.

Iniciamos com a pandemia a nossa parcela de contribuição social, e ao longo de nossa história, já destinamos 7,09% de nosso faturamento a causas sociais (acabamos fechando o ano abaixo do nosso objetivo de contribuição, mas estamos em um momento de refazer parcerias sociais, e não entra nessa conta todos os descontos e ingressos promocionais que tivemos, principalmente voltados para pessoas em busca de recolocação).

E para 2021 queremos muito contribuir para a inclusão. Queremos ter iniciativas voltadas as minorias, queremos facilitar o acesso de todos em nossos cursos. Todos aqueles que tiverem ideias e contribuição de como podemos fazer isso, me procurem! Todos os grupos que já atuam nessa frente, vamos construir parcerias!

E você, vai entrar nesse trem com a gente? Para celebrar a virada, criamos em todos os nossos eventos um desconto especial de 15%, válido ate o dia 31 de dezembro! Só digitar no Sympla: ANONOVO.

Referências:

Cookies

Utilizamos cookies para personalizar o seu conteúdo e melhorar sua experiência com a Agilers. 

Saiba mais sobre os cookies em nossa Política de Cookies